Tags

, ,

“Na Roma, faça como os romanos fazem”. Alguns de vocês já devem ter ouvido essa frase, mas sem prestar muita atenção no que ela significa, e é a pura verdade. Conversas com pessoas pela internet é uma coisa; para viver em um outro país é necessário todo um conhecimento sobre cultura. A seguir, alguns “o que se deve fazer” e “o que não se deve fazer”. Prestar atenção é a melhor maneira de não cometer alguns erros “fatais” – mais com relação ao inglês, que é o idioma original da matéria a seguir.

Não inicie uma conversa com um francês na sua própria língua – ou principalmente em Inglês, não importa se você só sabe falar fromage e bonjour. Os franceses têm muito orgulho da sua língua, e a melhor maneira de mostrar respeito a isso é você falar em francês, mesmo que sejam palavras mal pronunciadas. O que importa é que você se mostrou educado e esforçado. A partir daí, algum francês pode falar com você em Inglês – ou pode virar as costas e ir embora. Se você trabalha em uma empresa francesa, faça um esforço para melhorar cada vez mais o seu francês. O inglês ainda é visto como uma língua “rival”, que fere a pureza do francês com suas palavras como ferry-boat, hamburguer e meeting. Não me perguntem o que é que tem a ver.

Não comece o dia em um escritório francês caminhando, dizendo “Hi” para todo e em seguida indo direto para sua mesa. Faça da seguinte maneira: ande até os seus colegas mais próximos e até o seu chefe. Se cumprimentem com um aperto de mãos, um tapinha nos ombros e diga “Bonjour Jean-Pierre” ou seja lá quais forem os nomes das pessoas, e faça isso de um em um. Pode parecer cansativo para você, mas é o correto e mais educado. Quando você encontrar uma pessoa com a qual você não fala muito, repita pelo menos o processo do aperto-de-mão-bonjour, mas nunca diga bonjour para a mesma pessoa duas vezes no mesmo dia, porque você pode esquecer com quem falou, daí já viu… As pessoas podem querer te questionar sobre o por quê de você ter dito bonjour duas vezes. Lá vem complicação…

Não aperte mãos se você tiver cumprimentado alguém com um beijo no rosto. Se pelo menos uma das pessoas que você cumprimentou foi uma mulher, com beijo no rosto, repita o procedimento durante o resto do dia.  No escritório, o beijo no rosto é usado geralmente entre pessoas que se conhecem bem. Em particular, é usado entre amigos e familiares, mas pode haver exceções. Se a pessoa for uma mulher, preste atenção e espere ela fazer o primeiro movimento, se vai ser um aperto de mãos ou um beijo no rosto. Se você que está lendo é uma mulher, use as linhas acima e complemente-as com a experiência da prática local.

NOTA: Nunca confunda bise (beijo) com baiser, que pode ser “beijar”, mas atualmente também é usado como um verbo que não é permitido para esse tipo de blog.

Não se dirija a ninguém usando tu em vez de vous. É um campo minado como o do beijo. Na dúvida, use o vous, mas cuidado para não exagerar. Se a outra pessoa disser para você usar tu, pode soar um pouco arrogante.

Não pense que você vai poder fazer compras, passar no banco ou resolver problemas em lojas no meio da rua, no horário de almoço. Em toda a zona urbana, horário de almoço é horário de fechar as portas – que pode durar de uma a três horas. Como regra geral você não será capaz de fazer qualquer coisa entre meio-dia e duas horas. Isso é adiantado um pouco porque, por exemplo, nas lojas, quando dá 15 min pras 12h mais ou menos, os funcionários vão atrás de todos os clientes pedindo que eles vão para o caixa na velocidade. Não empurre seu trabalho para a hora sagrada do almoço.

Coma suas refeições em horários regulares, mesmo que você esteja ocupado ou trabalhando em alguma coisa importante. Trabalhar até altas horas (hora das refeições) não é visto com bons olhos na França. Você pode ser considerado um estranho. O almoço é onde você controi relações que você não pode perder. Almoços “em sacos de papel” não são muito conhecidos – os delivery’s da vida.

Não tente impressionar mostrando que você tem dinheiro e muitos bens. Não é uma medida aceita para o status social. Sua imagem na sociedade está ligada ao grau de escolaridade, seus diplomas, sua capacidade de discutir sobre temas como política, cultura,  comida, família, assuntos de escritório, fofoca. Dinheiro, não!

Não se desaponte se você não for convidado para um churrasco imediatamente. Os franceses levam tempo até decidirem com quem querem socializar. Eles podem até achar constrangedor se você os convidar para um churrasco na sua casa muito rapidamente, enquanto para você é uma atitude gentil. As relações são muito mais do nível de um a um, particular, do que oba-churrasco-na-casa-de-fulano-vamo-todo-mundo-beber.

O importante de tudo isso é não se assustar muito com as regras em geral – que são muito mais que essas. Os franceses vão te ajudar com o convívio, e às vezes podem até ser educados demais, a ponto de não dizer quando você está cometendo uma gafe, para não constranger. Preste atenção em dicas e palavras não ditas. Ausência de aprovação ou frases educadas podem ser compreendidas com desaprovação. No final das contas, seja apenas você mesmo e se deixe levar pela cultura francesa afinal, o que vale é o que importa!