Tags

, , ,

Segundo o ministro socialista, as naturalizações estão em queda livre. Menos 40% entre 2011 e este ano, depois de uma redução de 30% no período 2010-2011. Os números refletem uma política que “excluía deliberadamente da nacionalidade as pessoas que a merecem”.

As novas normas ainda não foram anunciadas, mas a mudança de tom é clara. Valls denunciou que uma distorção de valores fez com que os estrangeiros passassem a ser vistos como uma ameaça e não mais como uma sorte para o país. Ele lembrou a vocação da França como uma terra de asilo e caminha rumo a uma flexibilização dos requisitos para a naturalização, que seria o fim de um processo de integração.

No segundo semestre de 2012,  um projeto de lei quer suprimir o chamado “crime de solidariedade” que pune quem ajuda estrangeiros em situação irregular no país. Para o próximo ano, um outro projeto de lei prevê a criação de um titre de séjour plurianual. Atualmente o documento utilizado para conceder a residencial permanente a estrangeiros precisa ser renovado todos os anos. A medida beneficiaria 60 mil pessoas.

Valls também se disse contra o fechamento unilateral das fronteiras francesas no espaço Schengen, proposta defendida pelo ex-presidente francês Nicolas Sarkozy. Por outro lado, ele planeja combater com firmeza a imigração ilegal e desmantelar campos de imigrantes romenos no norte de Paris e nas cidades de Aix-en-Provence e Lyon

Fonte: RFI Português